O Ateliê

Fundado por Gustavo Benini em 1998, na Vila Madalena, em São Paulo, o ateliê trabalha o vidro com técnicas de vidraria artística como vidro fusão (fusing)  e vitrais de chumbo (Tradicional) e de cobre (Tiffany) estanhado.

Os trabalhos criados no Ateliê Benini são frutos de anos de pesquisas e aperfeiçoamento na sala de fornos. O kown-how adquirido permitiu a criação de parâmetros para rampas e patamares de temperatura nas queimas, gerando maior controle e domínio desta operação tão importante para acabamento, redução das perdas e resistência, após a queima das peças.

Com o crescente interesse pelo fabrico artesanal do vidro, o ateliê tem calendário de cursos e venda de materiais, bem como a montagem de estruturas produtivas como fornos, moldes e esmaltes.

A identidade das cores elaboradas pelo ateliê tem como base as aplicações químicas dentro da formulação de esmaltes para vidro sódico cálcico. O fusing permite uma grande variedade de aplicações tais como: treliças, mosaicos, vitrais, incrustação de metal, sobreposição e relevos. Fabricamos vidros planos e curvos, impressos artísticos, coloridos e opalinos, de acordo com a necessidade do projeto.

O Ateliê Benini disponibiliza linhas de produtos nos segmentos de paisagismo, iluminação, decoração, revestimentos, vitrais e mosaicos.

O Artista

Responsável pelo ateliê, Gustavo Benini é artista plástico e artesão. Em sua formação como vidreiro cursou com Roberto Bonino o módulo básico, sênior e avançado, sobre a fusão, modelagem e pigmentação de vidro fusing. Posteriormente Benini estagiou no ateliê do mestre vidreiro por um ano, sedimentando seus conhecimentos, desenvolvendo novas técnicas e aplicações.

Benini fundou seu próprio ateliê em 1998, na Vila Madalena. Na ocasião atuava junto ao comércio em geral vendendo peças utilitárias e decorativas, com artigos de linha própria e sob design pedido pelos clientes. Dois anos depois (2000), mudou o Ateliê Benini para a Rua Augusta, quando também passou a ministrar aulas particulares para profissionais do segmento vidreiro sobre fusing e programas de reciclagem de aparas de vidro. 

Em 2001 Benini entrou para o comércio e produção de fornos de alta temperatura para fusing, criando e vendendo projetos para vidraçarias de todo Brasil. Desde então o ateliê vem aperfeiçoando fornos e desenvolvendo novos modelos para aplicação de similares tais como: Queda livre, Patê de Verre e Bijuteria. Ainda nesta fase, executou vários painéis modernos e vitrais, lançou mandalas para confecção de pastilhas de vidro artístico e pastilhas.

Em 2004 Benini ampliou as instalações do ateliê, quando o transferiu para Rua Barra Funda. Além de expandir o espaço físico, estoque e show room, essa mudança também foi na criação, quando, em 2005, desenvolveu novas cores de esmalte. Também, nesta época, dedicou-se à pesquisa nas áreas de materiais refratários e isolantes para uso em moldes na fusão de vidro. 

Já em 2006 desenvolveu técnicas avançadas de fusão, com aplicações em painéis artísticos de grande dimensão como, por exemplo, o mural do artista instalado no salão de desembarque dos voos nacionais no Aeroporto Congonhas, em São Paulo. Outro grande trabalho de Benini foi em 2007, quando fez a Via Sacra com desenhos do artista Sacro Claudio Pastro para igreja São Carlos Borromeu, localizada no Bairro do Belém, na capital paulista.

O artista, em 2008, passou a estudar o vitral tradicional, bem como outras técnicas vidreiras artísticas, para uso em arquitetura, igrejas, obras públicas e outros projetos de grande proporção. Um ano depois (2009), já iniciou a produção destes projetos e outras aplicações em vitrais, tais como vitrais contemporâneos, assim como aplicações de fotoluminescência em vidro e a areografia na pintura de claro e escuro.

A realização de um mural em vidro fusão instalado na cidade de Itaberaba, na Bahia, em 2010, ampliou a atuação de Benini no mercado de revestimento artístico e novas aplicações neste segmento.  Um ano depois, em 2011, o artista assinou contrato para outro grande projeto, um vitral em fusing de 140m², executado em três anos, para a igreja São Pedro São Paulo, localizada em Canaã dos Carajás, no Pará.

Em 2012 Benini fez o curso de vitrais tradicionais no Ateliê Prata, em Bragança (SP), com o artista Sérgio Prata. Nesta época começou a realizar restauro de vitrais tradicionais, ampliando a atuação neste mercado, bem como passou a fabricar vitrais residenciais. No ano seguinte, 2013, executou projeto de vitral contemporâneo para duas igrejas de São Paulo, localizadas no bairro Parque São Domingos, Nossa Senhora Auxiliadora e Santa Mônica.

Benini, em 2014, ampliou sua experiência com cursos. Atualmente o ateliê disponibiliza cursos individuais, em grupo e workshops com artistas convidados. Já, em 2015, o foco do artista foi o desenvolvimento e aplicações de vitrais modernos, sem chumbo, com colagem, bem como outras técnicas, e fez o curso de vitral tradicional e restauro, com o professor português Antonio Costa.  

Em 2016 Benini mudou a sede do ateliê, iniciando uma nova proposta com espaço renovado, localizado na Pompéia, bairro da zona Oeste de São Paulo. A sede atual é ideal para atender a demanda de cursos, além de permitir a ampliação no desenvolvimento de grandes obras, com as técnicas artísticas e os conhecimentos adquiridos neste período. Além de focar na estrutura do ateliê, Gustavo segue aprimorando suas técnicas através de pesquisas e estágios no setor vidreiro, elaborando o design de moldes, formas e peças para acabamento, assim como a manipulação de esmaltes e corantes, de cores exclusivas. 

Ateliê Beninidesenvolvido por ~ tr3zetrintaeum2017 - Todos direitos reservados